Ocorreu um erro neste gadget
"CLIQUE NA TELA" > 2 vezes para tela cheia <> Neste Canal você assiste programação ao "VIVO da NASA"

Reading matters posted by > Rubens Lessa Explains


Instale a barra de ferramenta do Google e traduza páginas da web instantaneamente com a detecção de idioma automática.

Homem na Lua: 40 anos


Em 20 de julho de 1969, os astronautas americanos Neil Armstrong e Edwin "Buzz" Aldrin se tornaram os primeiros seres humanos a caminhar na Lua. Depois deles, mais 10 astronautas, todos dos EUA, exploraram a superfície lunar


Leia aqui o artigo completo




Como funciona
a Nasa

Como funciona o
ônibus espacial


Como funciona a Lua

Durante milhares de anos as pessoas olharam para a Lua, imaginando o que haveria por lá. Em 1969, um astronauta pisou nela. O que há de especial na Lua? Do que ela é feita, e por que ela se mostra de maneira diferente conforme mudam suas fases?



Como funcionarão
os robonautas

Como funcionava
a Apollo



STS-132 Shuttle Mission Imagery

Novo Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia.

Novo Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia. começa a funcionar segunda-feira (23/03/2009)

As atividades oficiais do recém-criado Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia em Sistemas Complexos (INCT-SC) têm início oficialmente na segunda-feira (23), em reunião no Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas (CBPF/MCT), no Rio de Janeiro, instituição que sedia o projeto.


O encontro, com programação até quinta-feira (26), objetiva consolidar as propostas dos 34 pesquisadores envolvidos no projeto, cinco deles do CBPF. Os demais parceiros representam as universidades Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Federal Fluminense (UFF) e Pontifícia Universidade Católica (PUC). Participam ainda as universidades federais de Minas Gerais (UFMG), de Viçosa (UFV), Estadual de Maringá, do Ceará (UFC), do Rio Grande do Norte (UFRN), da Bahia (UFBA), do Amazonas (Ufam), Rio Grande do Sul (UFRGS), de Sergipe (UFS), a Estadual de Maringá (UEM), do Paraná, a de São Paulo (USP) e Universidade de Brasília (UnB).


O novo instituto vai trabalhar com processamento de sinais e imagens para fins de análise e detecção, teoria e aplicações em mecânica estatística não-extensiva e análise de complexidade em sistemas biológicos e econômicos. Um dos pontos fortes desse projeto é o propósito de associar colaborações de diversas áreas do conhecimento em torno de seus programas temáticos.


As pesquisas em processamento de sinais e imagens aplicadas à medicina, por exemplo, tornarão mais precisos os diagnósticos com base em imagens ou em sinais elétricos. "Os estudos neste campo permitirão em breve extrair de exames comuns, como a mamografia ou o eletroencefalograma, informações relevantes que não são visíveis nem para o especialista", afirma Constantino Tsallis, pesquisador do CBPF e coordenador do INCT-SC.


Tsallis pretende ainda mobilizar parcerias para levar aos estudantes de nível médio de várias cidades, especialmente os da rede pública, a importância de conhecer as leis básicas de funcionamento dos sistemas. "Não importa se falamos do movimento das bolsas de valores ou dos fenômenos astrofísicos ou linguísticos, qualquer sistema é regulado por leis estatísticas, e conhecendo essas leis nos aproximamos mais do funcionamento dessas áreas", explica o pesquisador.


O INCT-SC deve ocupar posição estratégica no sistema nacional de ciência, tecnologia e inovação, promover pesquisa de vanguarda e estar comprometido com a formação de recursos humanos e transferência de conhecimentos para a sociedade e setor produtivo.