Ocorreu um erro neste gadget
"CLIQUE NA TELA" > 2 vezes para tela cheia <> Neste Canal você assiste programação ao "VIVO da NASA"

Reading matters posted by > Rubens Lessa Explains


Instale a barra de ferramenta do Google e traduza páginas da web instantaneamente com a detecção de idioma automática.

Homem na Lua: 40 anos


Em 20 de julho de 1969, os astronautas americanos Neil Armstrong e Edwin "Buzz" Aldrin se tornaram os primeiros seres humanos a caminhar na Lua. Depois deles, mais 10 astronautas, todos dos EUA, exploraram a superfície lunar


Leia aqui o artigo completo




Como funciona
a Nasa

Como funciona o
ônibus espacial


Como funciona a Lua

Durante milhares de anos as pessoas olharam para a Lua, imaginando o que haveria por lá. Em 1969, um astronauta pisou nela. O que há de especial na Lua? Do que ela é feita, e por que ela se mostra de maneira diferente conforme mudam suas fases?



Como funcionarão
os robonautas

Como funcionava
a Apollo



STS-132 Shuttle Mission Imagery

Terceiro Mandato

Câmara debate proposta de terceiro mandato

Retirada de apoios de deputados da oposição no final da noite suspendeu avanço do projeto. Por uma assinatura a menos do que o necessário, os defensores da proposta que permite o terceiro mandato para presidente da República, governadores e prefeitos irão esperar mais um pouco para ver a ideia avançar no Congresso.

O projeto chegou a ser protocolado ontem com 194 assinaturas, mas a secretaria-geral da Mesa da Câmara não reconheceu como válidas 11 delas. Em seguida, 13 deputados da oposição (cinco do PSDB e oito do DEM) retiraram o apoio. Restaram 170, que apesar de insuficientes equivalem a um terço da Câmara.

O principal beneficiado pela proposta seria o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que desfruta de altos índices de aprovação mas não tem direito a concorrer à segunda reeleição em 2010.

Pela proposta de emenda à Constituição (PEC), a mudança deve ser submetida a referendo do eleitorado brasileiro no dia 13 de setembro. O autor do projeto, deputado Jackson Barreto (PMDB-SE), disse que age em nome do “povo do Nordeste”.

- A iniciativa é um reconhecimento do povo do Nordeste ao trabalho do presidente Lula e às políticas públicas dele. Em momento de crise, é melhor que sejamos conduzidos por alguém com credibilidade externa e interna - afirmou.

Barreto havia comemorado a adesão dos deputados de oposição.

- Estou fazendo o que muita gente tem vontade mas não tem coragem de fazer - acrescentou o peemedebista.

A mesa diretora da Câmara não divulgou os nomes dos deputados que assinaram, além de Barreto, a proposta.

“Tempo é questão de vontade política”, diz autor de projeto

Para valer a tempo de ampliar os atuais mandatos no Executivo, a PEC precisa ser aprovada pela Câmara e pelo Senado - em dois turnos de votação em cada Casa - até o final de setembro, data considerada limite pela lei, que proíbe alteração nas regras menos de um ano antes da eleição.

- A gente sabe que o tempo é questão de vontade política - disse Barreto, ao ser advertido de que, a depender do tempo de tramitação do projeto no Congresso, poderá não haver tempo para que a PEC seja válida para as eleições do ano que vem.

O PT, que se disse ontem contrário à proposta, divulgou um manifesto de seis páginas no qual sustenta que “o terceiro mandato (de Lula) é Dilma” - uma referência à candidatura presidencial da ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, petista que desde abril enfrenta tratamento de um câncer no sistema linfático.

- Vou orientar a bancada a votar contra. O presidente está preocupado com o país, e a nossa candidata é Dilma - avisou o líder do PT, deputado Cândido Vaccareza (SP).

O líder do governo na Câmara, Henrique Fontana (PT), reforçou:

- Somos contra o terceiro mandato, e essa é a posição do próprio presidente Lula.

O presidente da Câmara, deputado Michel Temer (PMDB-SP), afirmou que a tramitação da PEC seguirá o curso “normal”.

- Não haverá preferência ou impedimento - assegurou Temer, acrescentando que Lula é contra o terceiro mandato e se declarando solidário a esse posicionamento do presidente.


Fonte: Google
(Zero Hora RS)